Ir para o conteúdo

CIMLT - Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo

Página principal

Destaques

Corrida da Família 2017

Corrida da Família MAIS Lezíria 2017. Inscrições até ao dia 12 de Maio! Estão abertas as inscrições para a Corrida da Família 2017. Esta é mais uma atividade inserida no...

Read more

Destaques

Transportes

No âmbito da Lei n.º 52/2015, de 9 de junho, que aprova o Regime Jurídico do Serviço Público de Transporte de Passageiros, as Comunidades Intermunicipais e os Municípios ...

Read more

Destaques

Lezíria 2020

O Programa Territorial Integrado “Lezíria 2020” pretende definir a estratégia de desenvolvimento para o território da Lezíria do Tejo, incluindo a identificação das inici...

Read more

Destaques

Inspeção de Elevadores

Inspeção de Elevadores   O prédio onde reside tem elevador? Então isto interessa-lhe. Sabia que é obrigatório ter um contrato de manutenção mensal com uma empresa de m...

Read more

Agenda

Mo Tu We Th Fr Sa Su
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
  SEGUIR

Municípios Associados

 

Almeirim
O Concelho de Almeirim abrange uma área de 222,1 km2 e tem cerca de 23.400 habitantes (2011). Fazem parte do Concelho as freguesias de Almeirim, Fazendas de Almeirim, Benfica do Ribatejo e Raposa.
A sua localização geográfica é um ponto forte no desenvolvimento do Concelho, encontrando-se a 76 km de Lisboa e a 7 km de Santarém. Presentemente os 2 troços de estradas que mais servem a população de Almeirim são a EN114 e a EN118, assim como o IC10. A A13, que atravessa parte do Concelho, e a construção da ponte Salgueiro Maia vieram reforçar a localização privilegiada de Almeirim em matéria de acessibilidades, nomeadamente com a ligação à A1.
A sua excelente e apreciada culinária, onde pontifica a sopa da pedra, tal como o melão e o vinho, gozam de justa fama e são uma marca de Almeirim. O Concelho tem incorporado novas infraestruturas sociais e culturais que têm contribuído para melhorar a qualidade de vida.
 
 
 
Alpiarça
 
A vila de Alpiarça é sede de um Concelho com uma única freguesia, com cerca de 7.700 habitantes (2011) e 95,4 km2 de superfície.
Habitada pelo Homem desde tempos remotos, foram aqui recolhidos importantes achados arqueológicos do paleolítico inferior, com importantes estações arqueológicas já consideradas Património Arqueológico Nacional. Imagem de marca é ainda a Casa Museu José Relvas e a sua impressionante coleção de arte; tal como o complexo desportivo e de lazer associado à barragem dos Patudos.
Essencialmente agrícola, Alpiarça é uma região vinhateira por excelência. Famosos são os seus vinhos licorosos, aguardentes e passas de uva moscatel.
Na gastronomia, são especialidades regionais o pão-de-ló, o carneiro guisado e a miga fervida.
 
 
 
Azambuja
 
O Município de Azambuja abrange uma área 262,7 km2, e conta com uma população de cerca de 21.800 habitantes (2011) distribuídos por sete freguesias: Alcoentre, Aveiras de Baixo, Aveiras de Cima, Azambuja, Manique do Intendente/Vila Nova de São Pedro/Maçussa, Vale do Paraíso e Vila Nova da Rainha.
Azambuja apresenta uma grande diversidade topográfica e paisagística. A Sul tem as extensas e férteis lezírias e o Rio Tejo como limite, a Norte é uma região mais acidentada, mas também com várzeas de forte aptidão agrícola.
Entre as actividades tradicionais do Concelho destacam-se a pesca na Vala e no Rio Tejo, a criação de toiros e cavalos na Lezíria e a agricultura. Mas a Azambuja é um Concelho cada vez mais industrializado, beneficiando da proximidade que tem à capital do País, que faz deste território um importante pólo logístico.
 
 
 
Benavente
 
A 40 Km de Lisboa, com 521,38 km2, o Concelho de Benavente, atualmente com cerca de 29.000 habitantes (2011), procura conciliar o desenvolvimento com a preservação do património natural. Integram este Concelho as freguesias de Benavente, Samora Correia, Santo Estêvão e Barrosa.
As características de Benavente evoluíram consideravelmente. De uma economia centrada na agricultura e nos serviços complementares, surgiram investimentos nas áreas da metalomecânica e da distribuição, tendo esta última crescido consideravelmente mercê da posição estratégica do Concelho e da nova rede de acessibilidades que cruzam o seu território.
Atravessado pela A13, com ligação à Auto-Estrada do Norte e ainda à A10, o Concelho de Benavente beneficia de excelentes acessibilidades.
O forte investimento municipal em infraestruturas valorizou os recursos endógenos e despoletou uma nova etapa de desenvolvimento do Concelho, que permitiu a diversificação da base económica e a criação de emprego nos sectores terciário e secundário. Destaque ainda para a componente turística, com relevo para o forte investimento no golfe em Santo Estêvão.
 
 
 
Cartaxo
 
O Concelho do Cartaxo, localizado aproximadamente a 60 km de Lisboa, tem cerca de 24.500 habitantes (2011) e 158,2 km2 de extensão.
Coberto por uma boa rede de estradas nacionais e municipais, o Cartaxo tem acesso direto à A1 e é ainda atravessado pelas linhas ferroviárias do Norte e Leste (situa-se no Concelho o importante nó ferroviário do Setil). O Rio Tejo desenha-lhe ainda a fronteira a Sul com Salvaterra de Magos e oferece às embarcações de recreio o recuperado embarcadouro de Valada.
O Município do Cartaxo tem investido fortemente na rede de infraestruturas e equipamentos que cobrem praticamente todas as áreas.
O vinho é a marca de referência desta região onde o rural e o urbano se harmoniza e confunde.
 
 
 
Chamusca
 
Com 10.120 habitantes (2011) e uma área de 746 km2, o que faz deste Município o segundo maior Concelho da Lezíria, a Chamusca é composta por sete freguesias: Chamusca/Pinheiro Grande, Ulme, Vale de Cavalos, Parreira/Chouto e Carregueira. 
O município é limitado a norte pelo município de Vila Nova da Barquinha, a leste por Constância e por Abrantes, a sueste por Ponte de Sor, a sul por Coruche, a oeste por Almeirim, Alpiarça e Santarém e a noroeste pela Golegã.
É aqui que o Tejo se alarga e começam as grandes Lezírias, logo a seguir à ponte da geração de Eiffel.
Plantada em plena Lezíria ribatejana, na margem esquerda do Tejo, a Chamusca tem campos muito férteis onde se cria gado e ainda grande produção de arroz e milho.
Mas a aposta forte da autarquia é no cluster ambiental. Uma eco-indústria que tem trazido novas empresas para a região e criado emprego especializado.
 
 
 
Coruche
 
O Concelho de Coruche está situado na margem sul do Rio Tejo, já na zona de transição com o Alentejo, e ocupa uma área de 1.115,7 km2, o que o torna o Concelho mais extenso da Lezíria e o 10º a nível nacional. 
Com 19.944 habitantes (2011), o Concelho tem oito freguesias: Biscainho, Branca, Coruche/Fajarda/Erra, Couço, Santana do Mato e São José da Lamarosa.
Esta vasta região do Vale do Sorraia oferece grandes potencialidades agrícolas e tem instaladas algumas importantes unidades agro-industriais, sendo a Zona Industrial do Monte da Barca um fator importante no desenvolvimento económico local. A charneca coruchense é ainda rica no montado de sobro, o que faz do Concelho o primeiro produtor mundial de cortiça, sendo de relevar a aposta na criação do Observatório do Sobreiro e da Cortiça. Saiba mais em http://www.cm-coruche.pt/portal-do-investidor/observatorio-do-sobreiro-e-da-cortica
 
 
 
Golegã
 
Com aproximadamente 84,32 km² de área, é um pequeno e fértil Concelho da margem direita do Tejo, com forte marca distintiva na actividade equestre. A Golegã é conhecida a nível nacional e internacional como a Capital do Cavalo. Tem excelentes acessibilidades e ligação à A23.
A fertilidade dos seus campos, onde se localiza boa parte da Reserva Natural do Paul do Boquilobo, atraiu desde sempre gentes que se empenharam no cultivo das terras e na criação de gado. Atualmente com cerca de 6.000 habitantes (2011), o Concelho é composto por três freguesias: Golegã, Azinhaga e Pombalinho.
A vila da Golegã tem ainda como pólo de atração, para além da atividade equestre, o solar de Carlos Relvas, casa-estúdio única dos primórdios da fotografia em Portugal, e a casa museu do escultor Martins Correia.
 
 
 
Rio Maior
 
Com 21.192 habitantes e uma superfície de cerca de 272,8 km2, terra de vales e colinas onde se encontram a paisagem serrana e as planuras ribatejanas, o Concelho de Rio Maior, constituído por dez freguesias (Alcobertas, Arrouquelas, Asseiceira, Azambujeira/Malaqueijo, Fráguas, Marmeleira/Assentiz, Outeiro da Cortiçada/Arruda dos Pisões, Rio Maior, São João da Ribeira/Ribeira de São João e São Sebastião), representa um espaço privilegiado de transição entre a Região do Vale do Tejo e o Litoral Oeste do País.
Os principais acessos fazem-se pela A15 (que faz ligação à A8 e A1) e pela EN114 (Santarém – Caldas da Rainha). O Concelho de Rio Maior tem ainda como principais pontos naturais de referência a Serra dos Candeeiros, as Salinas de Fonte da Bica e o Rio Maior, afluente do Tejo.
A grande aposta autárquica no sector desportivo colocou a cidade de Rio Maior no mapa do País como Capital do Desporto. Efetivamente dispõe hoje de excelentes infraestruturas para quase todo o tipo de práticas desportivas e de estágios profissionais, e ainda de uma Escola Superior de Desporto.
 
 
 
Salvaterra de Magos
 
A cerca de 50 km de Lisboa e a 30 km de Santarém situa-se, na margem Sul do Tejo, o Concelho de Salvaterra de Magos, com mais de 22.000 habitantes (2011) e uma área de 243,9 km2. Integram o Concelho seis freguesias: Glória do Ribatejo/Granho, Marinhais, Muge e Salvaterra de Magos/Foros de Salvaterra.
Salvaterra de Magos beneficia de boas acessibilidades, com ligações a A13 e à A10. Mas para além destas importantes ligações inter-regionais, beneficia ainda de ligações diretas a todos os Concelhos vizinhos. 
A beleza da vila e da Lezíria apresenta-se convidativa ao turismo, com o seu Cais Fluvial, a Praia Doce e a típica aldeia de pescadores do Escaroupim, para além da Barragem de Magos, que convida à pesca desportiva e aos desportos náuticos.
 
 
 
Santarém
 
Capital de Distrito, Santarém é sede de Concelho, subdividido em 18 freguesias, com 552,54 km² de área e 61.752 habitantes (2011). Dista de Lisboa 66 km e do Porto 242 km, sendo atravessado pelas Auto-Estradas A1 e A15, beneficiando ainda da ligação à A13 através da Ponte Salgueiro Maia. Excelentes acessibilidades, portanto, a somar à linha férrea que cruza a cidade ribeirinha, trazem a Santarém uma renovada centralidade no País.
Terra de história, o centro urbano antigo desta cidade mágica e luminosa possui um património monumental notável. Apelidada de “Capital do Gótico”, Santarém mostra ao viajante, logo desde o primeiro instante, a beleza das suas ruas estreitas e sinuosas, típicas de uma cidade que se desenvolveu entre muralhas. Percorrer o centro histórico é como viajar pela própria história do País, encontrando a cada virar de esquina um motivo arquitetónico de interesse.
Tudo isto faz do Município de Santarém um destino turístico por excelência e um bom Concelho para viver e investir, onde o ensino superior politécnico acrescenta saber.
 

Contactos Úteis

  • CIMLT

  • Portais Municipais

  • Correio eletrónico

    Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. (Geral)

    Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. (inspeção elevadores)

    Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. (Central de compras eletrónicas)

     

     

  • Contactos Telefónicos

    Tel.: 243 303 240

    Telm.: 962 049 276

    Fax: 243 303 243

  • Sites

    www.cimlt.eu 

    cce.cimlt.eu (Central de Compras Eletrónica)

    www.visitribatejo.pt (Turismo do Ribatejo)